sexta-feira, outubro 23, 2020

Pro cara do bar



 



Gratidão por cada segundo daquele momento e por cada palavra . 


Gostaria de escrever algo pra você lembrar de mim, mas acima disso quero que sempre se lembre de você. 


Pelos meus olhos. 


Lembrar o quanto me fez bem, mesmo sem saber.


Lembrar do seu bom gosto musical. 


Lembrar da sua criatividade imensa, capaz de criar um poema em 3,25 minutos pra me fazer sorrir. 


Lembrar da sua sensibilidade em recitar meu poema favorito só pra eu ter ele na sua voz. 

 

Lembrar sempre da sua voz, sua forma linda de falar e de sempre saber o que dizer.


Lembrar que é incrível você sempre ter uma música ou frase de filme perfeita pra qualquer situação. 


Lembrar que o seu valor não é calculado pelo que você faz de errado, mas por tudo aquilo que você fez de bom e se formos contabilizar apenas as vezes que você me fez sorrir mesmo sem saber, você já vale 1 milhão.


E lembrar de se amar, de se cuidar e de sempre se colocar em primeiro lugar. 


Só se pode fazer bem quando se está bem. 

domingo, abril 05, 2020

DIA UM: CENA EM ELEVADOR



Sabe aquele dia que você esta realmente cansada de tudo, da vida?
Pois bem, era assim que eu me sentia.

Tudo o que eu queria era chegar em casa e poder relaxar, sozinha e em paz, esquecer por algumas horas que o resto do mundo existe.
Cheguei no meu prédio e apertei o botão do 5º andar, mas no 2º andar o elevador parou e entrou alguém que obviamente não morava ali. Eu já morava ali a tantos anos que conhecia todo mundo.

Você já teve aquela sensação de quando você olha e acha que conhece a pessoa, sente aquela energia familiar mas não faz ideia de onde essa sensação esta vindo? Foi assim que me senti e acho que ele teve mesma sensação, pois desde que entrou ficou me olhando de soslaio, tentando sem sucesso disfarçar os olhares.

Ele apertou o botão do subsolo, mas o elevador continuou subindo e eu logo poderia esquecer do mundo.
Mas ele parou no 4º andar e as portas não abriram. O elevador simplesmente parou e eu e ele ficamos ali sem saber o que fazer.

Apertamos o botão de emergência e uma voz respondeu dizendo que tiveram uma pane elétrica e que teríamos que aguardar por algum tempo até que alguém (bombeiros, mecânicos, eletricistas... não sei ao certo) viesse nos tirar dali.

Sem muito o que fazer, sentei no chão do elevador e coloquei minha cabeça entre as pernas, no intuito de por um segundo esquecer que aquilo ali estava acontecendo.

Ele se abaixou e tocou meu ombro, eu ergui a cabeça e nossos olhos se encontraram, foi ali que eu entendi aquela sensação. Era ele!

Marcos, do terceiro ano do ensino médio estava ali na frente. O grande amor da minha juventude, alguém que por mais que eu tentasse, nunca consegui esquecer. O rosto mudou, esta mais maduro, mas os olhos ainda são os mesmos, a mesma sensação de pureza, mesmo depois de 10 anos.

Aquela falha mecânica mudou minha vida, se não fosse por ela, talvez não tivessemos nos reencontrado, porque ele também não havia me reconhecido de imediato.

Ficamos por duas horas conversando dentro daquele elevador, colocamos em dia 10 anos de conversa atrasada e no fim dessas duas horas, parecia que nunca tinhamos nos afastado.

Quando chegaram para nos tirar de lá, trocamos telefones e a promessa de que iriamos nos encontrar novamente para um café.

As vezes as coisas não saem exatamente como queremos, mas podem ser muito melhores.

sábado, janeiro 04, 2020

Intenções importam




As pessoas são um amontoado de intenções.

"INTENÇÃO: Aquilo que uma pessoa espera que aconteça; vontade. O que se pretende fazer"

Atitude é importante, mas o que leva alguém a agir é sempre a intenção.

Tantas e tantas vezes boas intenções viraram um desastre por atitudes que não deram certo... tantas e tantas amizades e relacionamentos foram frustrados por boas intenções que não funcionaram...

Dizem que "De boas intenções, o inferno esta cheio" e talvez seja verdade, mas vamos conversar: será que alguém que tentou fazer algo bom, merece o desprezo por não ter conseguido?

Olhar as pessoas pessoas com os olhos do  coração não faz bem apenas ao outro, mas a si mesmo. Quando começamos a enxergar o outro pelas intenções, o mundo fica mais bonito e descobrimos que talvez, apenas talvez, ele não esta tão perdido quanto acreditávamos antes.

Depois que passei a me importar mais com as intenções e não com as atitudes, as palavras não ditas ou ditas de forma duvidosa passaram a não ter tanta influência sobre mim, atitudes isoladas que não condiziam com o contexto geral passaram a ser interpretadas com um deslize. Passei a ver o ser humano como um ser que falha e que nem sempre diz o que realmente quer dizer.

Olhar para o outro com paciência e bons olhos te faz enxergar as intenções e acreditar que nem tudo é o que parece. E nos faz enxergar o quanto o outro se importa conosco, porque passamos a notar as coisas pequenas, que no dia a dia passam despercebidas. 

É de um prazer imenso perceber coisas tão pequenas e que passam a importar tanto. 

Isso nos faz ter fé de que no final, tudo pode realmente dar certo.

Boas intenções importam.